terça-feira, outubro 15, 2013

Senador Eduardo Suplicy canta Vinícius de Moraes no senado


Eduardo Suplicy solta a voz mais uma vez, o senador que já é conhecido por suas performances musicais, surpreendendo seus colegas de trabalho e à todos, cantando de Cat Sevens, na celebração do dia dos pais, ele ainda fez interpretações de Bob Dylan e do grupo de rap Racionais MC's.

O homenageado da vez foi Vinícius de Moraes, o Suplicy cantou nesta segunda-feira (14), trechos de algumas canções do poeta e cantor. Esta homenagem, que o senador fez no plenário, foi para celebrar os 100 anos de nascimento do compositor brasileiro.

Suplicy cantou trechos das músicas "Chega de Saudade", "Garota de Ipanema" e "A Felicidade". Também relembrou momentos da carreira de Vinicius, como o filme  "Orfeu Negro" e relembrou trecho da canção "Manhã de Carnaval", que ganhou notoriedade após a exibição do filme.

"Olha, o Brasil hoje é algo que pode ser expresso por esta música tão bela do Orfeu do Carnaval, que diz: 'Tristeza não tem fim, felicidade sim. A felicidade do pobre parece a grande ilusão do carnaval. A gente trabalha o ano inteiro, por um momento de sonho, pra fazer a fantasia de rei ou de pirata ou jardineira, pra 
tudo se acabar na quarta-feira'", cantou Suplicy.

O senador disse que Vinicius, "o diplomata, o poeta, o escritor", foi o homem que "mudou a música brasileira". "Vinicius conseguiu criar uma música popular que transcendeu todas as classes, todas as raças, todas as pessoas, como nunca havia acontecido no Brasil", afirmou.

Suplicy não participou do ato solene porque disse que estava em um compromisso anteriormente agendado, por isso usou parte da sessão tradicional do Senado para homenagear o compositor.

Assista abaixo mais um sucesso na voz do senador mais popstar, não só do plenário, mas de o Brasil todo, prestando sua homenagem ao centenário de Vinícius de Moraes:


Se mais, só digo que o senador tem que reunir os grandes sucessos da música brasileira, fazem uma coletânea e depois sair em turnê pelo Brasil, pois uma dadiva dessa não pode ficar só entre as quatro paredes do senado, mas sim, se expandir pelo país todo. 

Um comentário:

Patricia Visconti disse...

Esse sim representa o Brasil, merece não apenas 8 anos, mas sim uma turnê mundial, para o mundo inteiro fique sabendo desse talento escondido no senado!
kkkkkkkk

Se não sabe, joga ai embaixo;