sexta-feira, novembro 09, 2007

O BURACO MAIS FAMOSO DE PARIQÜERA – AÇÚ

A cidade de Pariqüera – Açú mostra um pouco de sua cultura na capital paulista



O 11º Revelando São Paulo, que foi realizado mais um ano no Parque da Água Branca, São Paulo, contou com diversas atrações regionais paulistas. Uma dessas atrações era o Buraco Quente do Bi, trazido pela cidade de Piraqüera -Açú, localizada no litoral sul do Estado.

A cidade possui 22 mil habitantes e foi fundada por colônias européias que abrigavam estrangeiros vindo da Itália, Polônia, Alemanha, Rússia, Hungria e Portugal, dado por decreto por D. Pedro II, uma distribuição de terras a esses europeus em 1885 e a primeira família a receber essa repartição foi a de Ivo Zanella, tradicional no município e atualmente estando na quinta geração. Após vieram outros imigrantes da Europa e esse período durou até 1922.

A culinária local é bem diversificada, com origem de imigrantes que chegaram à cidade como os italianos, alemães, portugueses, sírios, etc e também tem o Buraco Quente do Bi, que foi inventado por um comerciante local, o Benedito Guglitz, mais conhecido como Seu Bi.

O sanduíche é simples e popular, foi originado na década de 70 e leva em seu recheio, carnes de porco e de boi moídas na chapa, com alho, pimenta e sal. Quando as carnes estiverem fritas, adiciona – se bacon, tomate, cebolinha, maionese e queijo, que pode ser ralado ou em pedaços, por fim, faz um buraco no pão francês e coloca tudo dentro. E está pronto para se saboreado!

O lanche prático e rápido já teve seus momentos de censura, pois pessoas conservadoras achavam uma “sem – vergonhice” o nome e que nunca iria pegar, mas foi ao contrário, pois o Buraco Quente já serviu até como documento de identidade para a cidade.

Conta uma história em Pariqüera, que um sujeito que estava indo para a capital paulista sofreu um acidente na BR – 116, ficando desacordado por algumas horas, e por estar sem documentos o guarda rodoviário teve que vasculhar todo seu carro, para encontrar alguma identificação e por surpresa haviam dois buracos quentes no porta – luvas, como o policial sabia que o sanduíche era produzido na cidade, ficou mais fácil o contato do agente com a cidade, conseguindo assim o contato do cidadão.

Entre pessoas que aprovaram o Buraco Quente, há muitos vizinhos do Brasil que são freqüentadores do bar do Bi e buscam claro pelo lanche, entre eles estão os venezuelanos e colombianos, que quando vêem para Quarentena, em Cananéia, fazem parada obrigatória em Pariqüera - Açú para apreciar o Buraco do Bi. Até mesmo a Bahia com suas tradições culinárias, também conhece o Buraco, pois um comerciante baiano ao passar pelo município, levou a idéia para difundir no Estado.

Como a culinária, o artesanato é bem diversificado, com materiais tradicionais da cidade, como o cipó, mas há também artesões de capiá e as senhoras da terceira idade com seus bordados.
Em Pariqüera tem uma associação de artesões credenciados, que existem 30 associados, chamada “ Associação de Artesões e dos produtores da água de Pariqüera – Açú”, o único auxilio que eles têm é o transporte dado pela prefeitura para levar os artesões até o centro de exposições, mas sem vínculos financeiros.

O grupo de dança infantil da cidade também esteve no Revelando São Paulo, mostrando um pouco da cultura alemã. Nesse grupo há crianças, adolescentes e jovens de até 20 anos, mas a cidade também se apresenta com o pessoal da terceira idade com danças folclóricas portuguesas, alemãs e italianas.

A cidade há muita mata virgem e para a prevenção a Associação Vidas Verdes de Estudos Ambientais, trabalha com a educação e o projeto de desenvolvimento ambiental, com palestras em centros acadêmicos como escolas primárias e secundárias e universidades. Essa associação gera em torno da sociedade em geral da cidade, do Estado e também no país, para as pessoas saberem se portar em harmonia social com todos os seres desse planeta.

Patricia Visconti

2 comentários:

blogdoarquiteto disse...

o BURACO QUENTE DO BI, realmente foi popularizado pelo Benedito Gauglitz (codinome BI) e seus irmãos. Contudo, a autoria da arte culinaria, dizem os mais antigos da cidade, foi do irmao mais velho do Bi, o velho "Jango Kinche" que iniciou as atividades da familia com um pequeno armazem antigo, bar e onde "inventou" o lanche a pedido de romeiros que por ali passavam, rumo a vizinha cidade de Iguape, na Tradicional festa do Bom Jesus. Como o sanduiche matava a fome, era barato e rapido de ser feito, foi por acaso que sairam os primeiros "buracos quentes",, depois aprimorados e popularizados pelo tino comercal do Sr. Bi, que o deixou gostoso e muito popular na cidade. A tradicao passou para os irmaos mas, infelizmente nao teve continuidade pelos filhos. Com a aposentadoria do Bi, seu bar foi transferido e alugado, mas o novo proprietario nao conseguiu manter a tradicao na cidade e hoje funciona ali um açougue. lamentavel que sua receita, nao tenha sido popuarizada e o verdadeiro sabor se foi. quem comeu, comeu! quem nao comeu... jamais sabera o que era o buraco quente original do Bi.

blogdoarquiteto disse...

o BURACO QUENTE DO BI, realmente foi popularizado pelo Benedito Gauglitz (codinome BI) e seus irmãos. Contudo, a autoria da arte culinaria, dizem os mais antigos da cidade, foi do irmao mais velho do Bi, o velho "Jango Kinche" que iniciou as atividades da familia com um pequeno armazem antigo, bar e onde "inventou" o lanche a pedido de romeiros que por ali passavam, rumo a vizinha cidade de Iguape, na Tradicional festa do Bom Jesus. Como o sanduiche matava a fome, era barato e rapido de ser feito, foi por acaso que sairam os primeiros "buracos quentes",, depois aprimorados e popularizados pelo tino comercal do Sr. Bi, que o deixou gostoso e muito popular na cidade. A tradicao passou para os irmaos mas, infelizmente nao teve continuidade pelos filhos. Com a aposentadoria do Bi, seu bar foi transferido e alugado, mas o novo proprietario nao conseguiu manter a tradicao na cidade e hoje funciona ali um açougue. lamentavel que sua receita, nao tenha sido popuarizada e o verdadeiro sabor se foi. quem comeu, comeu! quem nao comeu... jamais sabera o que era o buraco quente original do Bi.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...