quinta-feira, maio 23, 2013

Bolsa-Trabalho ninguém quer?!


Não consigo entender o povo brasileiro, eles querem melhorias, mas não querem trabalhar para que isso aconteça. Faz apenas o básico e acha que já fez o máximo. Dos sonhos mais altos que têm, mal realiza o trivial.

Almejam tudo que vêem, mas não corre atrás de nada, espero que tudo venha na bandeja, de grátis e com benefícios.

Como o caso que estourou na mídia no começo dessa semana, sobre os boatos de que o Bolsa Família iria acabar, e arrastou multidão frente à Caixa Econômica Federal para sacar o benefício e não perder a "mamata" do governo federal.

Agora penso comigo mesmo, até quando o Brasil vai pagar para que seu povo não trabalhe e receba dinheiro dos impostos pagos por aqueles que realmente trabalham?

Afinal já são dez anos de projeto do governo federal, acredito que muitas famílias que recebiam o benefício já puderam se estabelecer, e agora podem repassar a outras famílias mais necessitadas, já que um país tão rico, mas ao mesmo tempo tão pobre quão o Brasil não pode priorizar apenas um nicho da população.

Está na hora de tirar as muletas desse povo e fazer com que eles caminhem sozinhos, pois país rico é aquele que trabalha, e não população que "mama" do governo e espera cair tudo do céu, de graça, sem fazer nada.

Precisamos ser mais ativos e buscar com nossos próprios passos o que almejamos, porque se o governo continuar a dar bolsa para tudo ninguém vai levantar a bunda da cadeira e correr atrás, muito pelo contrário, irão arrumar mais maneiras para tirar dinheiro federal, sem esforço e sem trabalho, fazendo com que os empregos sobram e as vagas nos serviços beneficiários entrem em uma disputa árdua e sem fim.

Porque ajuda de benefício é por um tempo determinado, passou desse período já é abuso federal.



É isso ai...

Um comentário:

Juliana disse...

Por isso que o Brasil tá esse lixo. Culpam o governo, mas é o povo que coloca eles lá.

valeu pela visita no meu blog, querida! Volte sempre.

bjs

www.coisas-jujuba.blogspot.com

Se não sabe, joga ai embaixo;