segunda-feira, setembro 03, 2007

O POUCO INCENTIVO DO GOVERNO BRASILEIRO NA EDUCAÇÃO

Muitos pais preferem se privar de alguns caprichos pessoais, para por seus filhos no ensino privado ao invés do público
A educação atualmente no Brasil não vai nada bem, como em outras áreas no país porque há vários problemas não resolvidos que acabam puxando a outros. Por exemplo, a distribuição de rendas que o governo libera para essa área especifica que chega a 2,8% dividindo também com as verbas para cultura. Outros pontos de vista são as classes sociais superiores que obtém um ensino mais aprimorado, com mestres engajados.
Isso não acontece com a população de baixa renda, que na maioria das vezes não tem condições de pagar uma escola privada e acaba estudando na rede pública, onde não há uma estrutura sólida e diversos professores não auxiliam os alunos a se manter em uma vida acadêmica, o que deveria acontecer, já que eles estão educando os adultos do amanhã. Infelizmente passam as tarefas em sala de aula e faz quem quer.
A professora de português e inglês do ensino fundamental Niara Elie diz que o ensino privado os professores incentivam mais seus alunos, pois como os pais estão investindo na educação de seus filhos e cobram mais, então há mais motivação para os mestres educarem e auxiliarem as crianças, o que não na maioria das vezes não ocorre na rede pública. "... o desempenho muda, pois o que a criança ou o adolescente se interessar pelos estudos e aprimorar seus conhecimentos são os professores e toda comunidade escolar, que geralmente na escola pública não oferece uma base sólida e organizada de projeto pedagógico, realização e esforço para que seja bem executado".
Todavia a tese de quem tem mais condições financeiras estará em escolas de níveis mais elevados, como a particular e a população da periferia será educada pelos bens que o governo oferece a educação se concretiza segundo a professora Niara Elie.
O ensino privado é mais valorizado que o público, porque os docentes da rede pública têm de conviver com uma amplitude de pessoas sem ter uma seleção e os baixos salários quem tem de se manterem não estimulam os professores, então o dia - a - dia fica mais exaustivo e os alunos perde o interesse nas aulas.
O ACETUR News falou com o assistente de diretor de escola do colégio Albino César, Munir Tarraf. “As pessoas pelas quais se responsabilizam de forma física, social e psicológica, servindo como elemento motivador norteador de toda ação educativa".
Mas tem o lado dos alunos que acreditam que o ensino hoje até dá para se tirar algum proveito, porém alguns professores têm de serem mais responsáveis, faltarem menos e ensinar mais, para não atrapalhar na educação dos discentes, como disseram as alunas da quinta e da oitava série, Rebeca Lima de Araújo e Edilaine Catarina Abel.
Todavia a educação das crianças e adolescentes não é uma responsabilidade só da escola, e sim tem de auxiliar e ajudar a sociedade e a família a educar seus filhos. Porém muitos pais acreditam que se as crianças não querem ser educadas em casa, então mandam para escola que lá irão aprender, mas que realmente é o oposto, primeiro se ensina em casa os princípios morais básicos e o desenvolvimento educacional das pessoas tem de caminhar junto com aquele aprendido em casa. Isso não acontece no ensino particular, pois como os pais estão pagando podem reivindicar mais, como disse a professora Niara Elie, "... não deve a família colocar toda a responsabilidade da educação das crianças e adolescentes no sistema e política escolar, porém o que mais acontece é isso nas escolas públicas. Na rede particular a diferença é grande, pois os pais exigem, já que estão investindo seu dinheiro e buscam qualidade no ensino.”.
Portanto o papel dos professores é formar cidadãos para o mundo e o mercado de trabalho, mas que na maioria das vezes é desestimulando pelos baixos salários, mas há pessoas que tem vocação e amor a ensinar e irão se dedicar e transmitir muito além de conhecimentos acadêmicos, mas também vitais, independendo do piso salarial. Como em qualquer área profissional, quando o individuo faz o que gosta ele se dedicará, caso contrário fará de qualquer jeito seu trabalho.
Patrícia Visconti

Nenhum comentário:

Se não sabe, joga ai embaixo;