segunda-feira, agosto 20, 2007

OS JOVENS MOSTRAM QUE O SAMBA AINDA NÃO MORREU



O grupo Pura Sintonia formado por garotos de bairros periféricos, fazem música de povo para povo


A música alternativa não gera só em torno do rock and roll, as pessoas que pensam assim estão redondamente enganadas, pois o ungerground é para quem tem um sonho de mudança, mas não tem influência dos grandes meios para divulgá-lo, então busca veículos de comunicação periféricos, que estão bem longe das gigantes mídias. Por exemplo, as culturas do hip hop e do samba, são feitas por pessoas com pouco acesso as mídias, mas mesmo assim estão buscando seu espaço sem perder sua essência.
Como podemos citar um grupo que se formou após um concurso de talentos. São garotos de bairros afastados dos grandes centros, mas desde o principio eles focam na música popular brasileira, porém faltava uma base para consolidar o grupo, e por intermédio de colegas em comum, encontraram algumas pessoas para ingressar, mas esta formação não durou muito tempo, mas os meninos não desistiram e correram atrás de seus objetivos.
Desde que aconteceu um festival de talentos e lembraram de um garoto que conheciam da época de adolescentes, mas não tinham muita amizade, pois moravam em bairros diferentes, porém acabaram se tornando amigos e um grupo de samba e pagode.
Mas o concurso de aproximava e faltava um componente para a banda, literalmente formada e por indicação o último integrante entrou na banda.
Formado no dia 14 de Janeiro de 2007, integrado por Cléber, Daniel, Moisés, Rafael e Johnny, o grupo Pura Sintonia tem influências de ícones de peso do samba, como Alcione, Art Popular, Beth Carvalho, Dudu Nobre, Zeca Pagodinho, entre outros nomes, além de artistas da música popular brasileira, Djavan, Jorge Vercilio, Ana Carolina, etc.
Os meninos não escolhem um público alvo certo, antigamente o trabalho deles era dirigido aos jovens e adolescentes, mas isso é muito relativo ao gosto pessoal de cada índividuo, porque atualmente eles atingem uma faixetária de oito a 80 anos, desde que a pessoa curta um bom sambinha.


Patricia Visconti

Nenhum comentário:

Se não sabe, joga ai embaixo;