quarta-feira, maio 30, 2007

Terrorismo em família


No decorrer da pesquisa que fizemos sobre o terrorismo no Oriente Médio, entende-se que este não começou em 2001 no atentado aos Estados Unidos, e sim vem desde a época do governo Bush “1”, pai do atual presidente, com a guerra do golfo, e esse conflito ocorreu por terras de petróleo no Kwait, mas para não se abranger muito vamos falar a partir dos atentados de 11 de Setembro de 2001, onde o exército de Osama Bin Laden,o Al Qaeda iniciaram os ataques.
Esta história na verdade foi o governo dos EUA, pois uns meses antes o Sr. Bush “filho”, tinha ido até o Oriente Médio onde ele negociou petróleo para os Estados Unidos, mas não conseguiu arrumar o ouro negro deles.
Então dia 11 de Setembro os ataques se iniciou, em solo americano, este foi um dia de muitas mortes e muito terror, pois havia vítimas nos aviões que bateram de frente com o World Trade Center e o Pentágono, porém como já havia citado essas eram inocentes que estavam em mais um dia “normal” de serviço.
Os estadunidenses não deixaram por menos, principalmente quando atacam em seu território e na semana seguinte eles começaram os preparativos para atacar o Afeganistão, em que os Estados Unidos destruiu com todo o país e terminou com o exército de Bin Laden, que torturava e obrigava civis inocentes a fazerem o que eles queriam, sem ao menos poderem escolher o que queriam.
Quando pensávamos que a guerra teria terminado, “causador” de toda esta confusão some sem deixar pista alguma, então o presidente Bush (o filho) se cansa de procurar e começa a acusar “aquele” do Iraque, o Saddam Husseim, de que o país tinha armas químicas de destruição em massa no seu país.
Com isso a Organizações das Nações Unidas (ONU) foi investigar e nunca encontrava nada, mas os Estados Unidos insistiram e então no dia 18 de março de 2003, o Iraque foi invadido por aviões estadunidense, que esta guerra foi chamada pela mídia de “A guerra de Reality Show”,pois como a guerra do Golfo que levou o título de “Guerra do videogame”,esta foi intitulada de Reality Show,porque tudo se via, mas ao mesmo tempo nada se via.
Também por diversos países transmitirem programas deste gênero, esse conflito não durou pouco tempo, pois a população dos Estados Unidos pediu ajuda de outros países para ajudá-los nesse conflito e um deles foi a Inglaterra, que apoiou e mandou seu exército para lá.
Só que os ingleses poderiam ter apoiado essa guerra, mas haviam muitos outros países que apoiaram e sofreram suas conseqüências.
Como jornalistas e pessoas que estavam trabalhando por lá, que foram seqüestrado por rebeldes. Muitos foram liberados com vida, mas vários não tiveram está sorte e foram mortos ou feridos e outros estão desaparecidos, e isso tinham países que não estavam envolvidas neste conflito.
Como a jornalista italiana Guiliana Sgrena, que foi seqüestrada pelos iraquianos e foi libertada a tropa estadunidense forjaram uma emboscada quando o carro onde ela e os agentes italianos estavam indo para o aeroporto, ao passarem pelos agentes eles passaram pelo exército, mas tanto os estadunidenses quanto os italianos, que já haviam sido avisados da passagem do veículo em que estava a jornalista e dos agentes.
Não só os Europeus que foram feridos e desaparecidos ou mortos, os latinos americanos também foram envolvidos, como três brasileiros que foram vítimas dos ataques no Iraque.
O primeiro foi o funcionário de carreira das Nações Unidas, Sérgio Vieira Mello, morto em uma explosão que atingiu a sede da ONU em Bagdá em 2003, em 22 de Janeiro de 2005 o engenheiro João José de Vasconcellos Junior desapareceu em Benji, onde trabalhava, os raptores assumiram o seqüestro, mas não fizeram contato e o terceiro foi o paulista Luiz Augusto Branco, ferido em um atentado contra o comboio em que viajava, felizmente só sofreu queimaduras e fraturas, além de outros ferimentos.
O Brasil não possuiu uma embaixada no Iraque, pois a que tinha está fechada desde a guerra do Golfo em 1991, e esses brasileiros não estavam no país para combater e sim a trabalho, em que não podiam escolher se iam ou não.
Porém nós não tínhamos nenhuma de nossas tropas por lá, pois o governo brasileiro não apoiou os Estados Unidos, quando guerreavam com o Oriente Médio o país sul americano defendia, aprovava e lutava por outras teses que não era nem contra ao Iraque e nem prol aos estadunidense.
Essa guerra ainda não acabou e se pode ver nos meios de comunicação que essa guerra foi uma guerra ‘boba’ e ‘inútil’,que na verdade,esse conflito Estados Unidos e Oriente Médio, mais específico o Iraque, vem desde o governo do Bush 1, com a Guerra do Golfo.
Então com a vitória para presidente dos EUA em 2000 Bush 2, só continuou a ‘guerrinha’ que seu pai começou em 1990 e 10 anos depois veio seu filho com o mesmo objetivo.
Por isso se o presidente dos Estados Unidos o Senhor Bush, continuar no governo, essa guerra não vai acabar tão cedo, pois quando Bill Clinton era o líder de Estado, não tinha essa guerra ‘boba’, ’inútil’ e ‘infantil, isso só acontece porque os EUA é comandado por um Bush de novo e essa guerra voltou.

Créditos: Priscila Visconti

Um comentário:

Patricia disse...

mto legal tia!
tx amuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
bjus

Se não sabe, joga ai embaixo;