quinta-feira, maio 31, 2007

A hibridização dos Estados Unidos na América Latina

O hibridismo é a mistura de raças, como todos sabemos na América somos povos híbridos, pois quando os colonizadores da Europa chegaram já existia um povo que aqui habitava, mas que muitos países destruíram com eles para se manter somente a cultura européia, já que fomos descobertos e colonizados por europeus.
Mas não é relacionado a mixagenação de raças que iremos tratar nesse artigo, e sim da cultura híbrida, ou seja, aquela que se mistura com a original e a massa compra como se fosse sua.
Nós temos uma cultura regional, mas boa parte delas são influências de africanos e europeus que traziam de seus países. O que encaminharemos ao decorrer do texto é sobre o hibridismo estadunidense, ou o americanismo.
Os Estados Unidos, desde de sua colonização sempre teve o objetivo de crescer e prosperar, pelo jeito protestante e capitalista de pensar, e após a unificação o norte, (região pouco explorada, por ter o clima parecido com a Europa) com o sul (região muito explorada e quente, comparando aos estados do norte).
Após essa junção, (por isso deram esse nome ao país, por essa união) a exploração estadunidense iniciou em 1823, quando os países latino – americanos deixaram de ser colônia da Europa e se tornaram independentes, mas por influência dos Estados Unidos que obteve sua Independência em 1776.
Já em 1823 os Estados Unidos iniciou sua colonização, mas não como a Europa invadindo territórios, e sim no ponto mais frágil de um país, ou seja, a cultura.
Mas o auge que os estadunidenses teve após a segunda guerra mundial, que acabou em 1945 sendo os próprios vencedores, porém havia um outro Estado Nação se formando a potência no mundo, era a URSS (União da República dos Estados Soviéticos), ocorreu uma outra guerra, qual sistema dominaria o mundo, o capitalismo ou o socialismo, mas os americanos acabaram ganhando e se tornando a mais nova potência mundial.A partir daí eles começaram a expandir cada vez mais, distribuindo sua cultura para o restante para o mundo. Mandando suas obras de artes, música, estilo de se viver, que o povo da América Latina, foi se consumindo e comprando, para ser e viver no estilo norte – americano de ser.
Atualmente ouvimos músicas de algum artista dos EUA, pode ser de qualquer gênero, do pop ao rap, (atualmente eles são influências de música, assim como em séculos passados a França ditava à moda), usamos calça jeans, tomamos coca – cola, vamos ao Mac Donald’s entre outras coisas que fazemos que na verdade são influências estadunidenses e que as pessoas adquirem como se fosse a sua própria cultura e renegando a sua origem.


Créditos: Patricia Visconti

2 comentários:

Priscila (eu) disse...

mto legal o texto.. (falta de criatividade)
bjos e fica com o Pai di céu..

Nassif disse...

POR FAVOR..COLOCA UM POUCO DE LUZ E DE VIDA NESSE BLOG..

Hibridismo, terrorismo..da onde vcs tiraram isso.pelo amor de Deus.

Manual da mulher (essa é velha)

Bjs e boa sorte!

Se não sabe, joga ai embaixo;